A riqueza da fecunda graça de Deus e a frutuosidade de uma fé obediente e perseverante (5)

A riqueza da fecunda graça de Deus e a frutuosidade de uma fé obediente e perseverante (5)
fevereiro 25 08:03 2019

3.2. É direcionada para Deus e à Sua Palavra

3.2.1. Deus Pai por intermédio do Filho

 

[Jesus Cristo] é o único intérprete do Pai, ele nos admite aos segredos que de outra forma permaneceriam ocultos. – João Calvino.[1]

 

Aqui temos o ponto capital. A questão central relacionada à fé. Biblicamente falando, a fé salvadora é uma fé Teológica e, esta é Cristocêntrica. A Teocentricidade da fé é Cristocêntrica.

 

Uma das grandes virtudes da fé é a demonstração de nossa pequenez diante da majestade de Deus; não de um Deus distante, mas, daquele em quem cremos, nos relacionamos e, que nos socorre por Sua misericórdia.

 

A fé não é uma virtude humana, antes, é resultado da graça que nos faz confiar e descansar em Cristo. Portanto, a questão primeira não está na intensidade de nossa fé, antes, em quem cremos. É o Senhor Jesus em Sua majestade quem confere sentido à nossa fé e nos ajuda em nossa, por vezes, incredulidade (Mc 9.24).[2] A fé faz parte essencial do Evangelho. No entanto, essa fé deve repousar unicamente em Cristo como nosso salvador (Jo 3.16).

 

Calvino captou bem isso ao escrever: “A fé, pois, conduz a Deus um homem vazio, para que o mesmo seja plenificado com as bênçãos de Cristo”.[3] A fé depositada em Jesus Cristo permite nos manter firmes em meio às tempestades que podem assolar a nossa vida, não nos permitindo vagar perigosamente em nossa volátil fé ao sabor das circunstâncias, e, também, a nos conduzir a uma dimensão clara e correta daquele em que cremos.[4]

 

Deste modo, podemos dizer que a fé Teocêntrica envolve algumas compreensões provenientes das Escrituras. Destacaremos duas.

 

1) Crer no Pai significa crer no Filho

 

Crer no Pai é o mesmo que crer no Filho (Jo 5.24; Mc 11.22; At 20.21; Rm 3.22, 26; 4.24; Gl 2.20; 1Pe 1.21; 1Jo 3.23).[5]

 

No Evangelho de João, “o grande livro da fé”,[6] lemos:     “E Jesus clamou, dizendo: Quem crê em mim crê, não em mim, mas naquele que me enviou” (Jo 12.44). “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim” (Jo 14.1).

 

2) Sem Jesus Cristo, o Pai continuaria inacessível a nós[7]

 

Todos quantos pensam que conhecem algo de Deus à parte de Cristo inventam para si um ídolo no lugar de Deus. – João Calvino.[8]

 

A imaginação do homem é, por assim dizer, uma perpétua fábrica de ídolos. − João Calvino.[9]

 

“Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém sabe quem é o Filho, senão o Pai; e também ninguém sabe quem é o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Lc 10.22).         

 

 “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto” (Jo 14.6-7).

 

 “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1Tm 2.5).

 

Uma fé supostamente depositada no “Pai” sem a aceitação do Filho como Senhor e Salvador, não é a genuína fé bíblica: Ninguém poderá crer em Deus sem fé em Jesus Cristo. Ninguém pode ter a Deus como Pai sem ter Jesus Cristo como irmão primogênito e Senhor (Rm 8.29).[10] “O objetivo final de nossa fé é Deus mesmo; mas vemos a sua glória através de Cristo, o qual é o caminho divinamente designado para revelar a glória de Deus”, exulta Owen (1616-1683).[11]

 

São Paulo, 20 de fevereiro de 2019.

Rev. Hermisten Maia Pereira da Costa

*Este artigo faz parte de uma série. Veja aqui a série completa!

 


 

[1] João Calvino, O evangelho segundo João, São José dos Campos, SP.: Editora Fiel, 2015, v. 1, (Jo 3.13), p. 129

[2] E imediatamente o pai do menino exclamou com lágrimas: Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!” (Mc 9.24).

[3]João Calvino, Efésios, São Paulo: Paracletos, 1998, (Ef 2.8), p. 60.

[4] “Visto que o Pai se manifestou totalmente nele, só deseja ser sábio à parte de Deus quem não vive contente só com Cristo” (João Calvino, Colossenses: In: Gálatas – Efésios – Filipenses – Colossenses, São José dos Campos, SP.: Fiel, 2010, (Cl 2.1-5), p. 532). Veja-se: João Calvino, Evangelho segundo João, São José dos Campos, SP.: Editora Fiel, 2015, v. 2, (Jo 14.1), p. 88-89; (Jo 14.11), p. 96.

[5]“Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida” (Jo 5.24). “E Jesus clamou, dizendo: Quem crê em mim crê, não em mim, mas naquele que me enviou”(Jo 12.44). Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim” (Jo 14.1). “Ao que Jesus lhes disse: Tende fé em Deus” (Mc 11.22). “Testificando tanto a judeus como a gregos o arrependimento para com Deus e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo” (At 20.21). 22 justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que creem; porque não há distinção, (…) 26 tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus” (Rm 3.22, 26). “Mas também por nossa causa, posto que a nós igualmente nos será imputado, a saber, a nós que cremos naquele que ressuscitou dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor”(Rm 4.24). “Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.20). “Que, por meio dele, tendes fé em Deus, o qual o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de sorte que a vossa fé e esperança estejam em Deus” (1Pe 1.21). “Ora, o seu mandamento é este: que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou” (1Jo 3.23).

[6] Expressão usada por Wells (Tom Wells, Fé: dom de Deus, São Paulo: Publicações Evangélicas Selecionadas, 1985, p. 65.

[7]“A personalidade de Deus, para os cristãos, é manifesta na personalidade de Jesus, à parte de quem não sabemos nada sobre Deus (Jo 14.7)” (Gene Edward Veith, Jr, De Todo o Teu Entendimento, São Paulo: Cultura Cristã, 2006, p. 42).

[8]João Calvino, Colossenses: In: Gálatas – Efésios – Filipenses – Colossenses, São José dos Campos, SP.: Fiel, 2010, (Cl 2.1-5), p. 532.

[9]João Calvino, As Institutas ou Tratado da Religião Cristã, 2. ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2006, I.11.8.

[10]“Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Rm 8.29).

[11]John Owen, A Glória de Cristo, São Paulo: Publicações Evangélicas Selecionadas, 1989, p. 23.

 

Fonte: /www.hermisten.com.br

 

Hermisten Maia Pereira da Costa é pastor presbiteriano, teólogo calvinista e escritor. Integra a Equipe de Pastores da Primeira Igreja Presbiteriana em São Bernardo do Campo, SP.
Tem experiência na área de Teologia Sistemática, lecionando há mais de 30 anos, e de História da Reforma Protestante, atuando principalmente nos seguintes temas: João Calvino e Teologia Reformada.
Faz parte de diversos Conselhos Editorias de Revistas de Teologia e de Ciências da Religião. Tem mais de 800 artigos publicados em diversos periódicos e sites. Tem 34 livros publicados, alguns reeditados ou reimpressos, 14 capítulos de livros, vários Prefácios e endossos de livros, diversos textos e apostilas e slides que circulam especialmente nos seus cursos e conferências. Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1993), graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1983), graduação em Teologia – Seminário Presbiteriano do Sul (1979).
Possui as seguintes especializações lato senso feitas na Universidade Presbiteriana Mackenzie: Educação (1994); Didática do Ensino Superior (1993); Administração com Ênfase em Recursos Humanos (1993); Estudos de Problemas Brasileiros (1992). Especialização em História do Século XX no Brasil pela FAI (1995); Mestrado em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo (1999) e Doutorado em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo (2003).
Atualmente é Professor do Seminário Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição; Professor do Centro Universitário de Maringá (UNICESUMAR).; Professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Professor Visitante no Seminário Presbiteriano Rev. Denoel Nicodemos Eller, Belo Horizonte, MG.; Professor Visitante no Seminário Teológico Presbiteriano Rev. Manuel Ibáñez Guzmán, Santiago, Chile; Professor Visitante do Seminário Presbiteriano do Norte, Recife, PE.; Professor Visitante do Seminário Teológico do Nordeste, Teresina, PI.; Professor do Seminário Teológico Martin Bucer, São José dos Campos, SP.; Professor Visitante do Curso de Pós-Graduação da Faculdade Assembleiana do Brasil, Goiânia, GO.; Professor do CLER (Santiago, Chile). Professor Visitante do Curso de Mestrado do SETECEB, Anápolis, GO.

PI 70357 (468x60)

Powered by WP Bannerize

  Categories: